Teatro no Rio por até R$30,00!

Adora teatro mas tem achado super caro no Rio? Eu também. Por isso trouxe essa lista de peças de teatro por R$30,00 ou menos no Rio de Janeiro.  Assim você consegue aproveitar seu tempo livre com muita cultura e pagando mais barato =)

 

HOMENS
Texto: Caio Fernando de Abreu
Até 23 de março de 2014 – Teatro Municipal do Jockey 

Baseado em contos e correspondências do escritor gaúcho Caio Fernando de Abreu, HOMENS apresenta ao público várias faces do universo masculino. Com um olhar passional, contemporâneo e, por vezes, cômico, oito atores se revezam nos diversos papéis, dando vida às histórias do autor. No elenco, Romulo Estrela, Thiago Chagas, Marcelo Cavalcante, Hilton Vasconcellos, Kiko do Valle, Rogério Mendes, Iuri Saraiva e Pedro Queiroz, mostram a constante busca do ser humano pelo outro, que muitas vezes pode ser a busca por si mesmo.Assinado pelo diretor e dramaturgo Delson Antunes, o espetáculo procurar recriar no teatro a linguagem fragmentada e ambígua de Caio Fernandes de Abreu em suas obras. 

Quando: Sexta a domingo, às 21h. Quanto: R$ 30,00.

 

 

O DUELO
Mundana Companhia
Até 30 de março de 2014 – Espaço Tom Jobim 
Inspirada na novela do escritor e dramaturgo russo Anton Tchekhov, O Duelo aborda a desavença entre duas hombridades e duas ideologias em meio às supostas civilização e barbárie. Ou seja, traz o conflito entre duplos díspares, mas complementares. Rússia versus Cáucaso, humanismo versus determinismo. A história, inquietante e surpreendente, acontece sob o calor quase alucinógeno do litoral do lendário Mar Negro. O duelo que se anuncia desde o título revela-se, no entanto, uma guerra vã, tradição oca. Ou, como diz o próprio narrador: “o duelo é uma formalidade fútil e caduca”. A tempestade iminente vira chuvisco sutil e os personagens entram em processo de apaziguamento. Só Nadiejda, interpretada por Camila Pitanga, continua a ser um mistério indevassável, entre a modorra do Cáucaso e as suas volubilidades de mulher. Em O Duelo, ela compõe uma figura sibilina, que lembra de perto as personagens femininas de Machado de Assis, principalmente Capitu. A Mundana Companhia de Teatro foi criada no ano de 2000, pelos atores e produtores Aury Porto e Luah Guimarãez, com a proposta de renovar seu quadro a cada montagem. 

Quando: Quinta a domingo, às 20h. Quanto: R$ 30,00.

 

ZÉ TRINDADE: A ÚLTIMA CHANCHADA
De Artur Xexéo
Até 30 de março de 2014 – Casa de Cultura Laura Alvim
O espetáculo que conta com elementos biográficos e ficcionais, se passa em 2008 e mostra Zé Trindade morando no céu, porém insatisfeito com a “super nuvem” onde reside. Para mudar de “super nuvem”, Zé recebe uma missão. O ator é enviado de volta a Terra por São Genésio, santo protetor dos comediantes, a fim de convencer, em apenas 60 minutos, um autor em crise criativa a escrever um espetáculo sobre sua trajetória.
No céu, Zé encontra Dercy Gonçalves, um assessor de imprensa do São Genésio, duas anjas, entre outros. Paulo Mathias Jr encarna o personagem título. “Eu não estou conseguindo dormir de ansiedade com a estreia. Assisti todos os filmes e documentários sobre o Zé. Treinei muito a postura, gestual e o registro da voz, que era muito característico”, detalha Paulo Mathias, que vive o protagonista e este ano completa 21 anos de teatro.No elenco, estão ainda Alice Borges, Rodrigo Nogueira, Rodrigo Fagundes, Alexandre Pinheiro, Helga Nemeckzy, Luisa Votti e Nêga. 
Quando: Quinta a sábado, às 21h. Domingo, às 20h. Quanto: R$ 10,00.

 

FIM DE PARTIDA
Texto de Samuel Beckett. Montagem da Cia Alfândega 88
Até 26 de março de 2014 – Teatro Ipanema  
Escrita na atmosfera do pós-guerra, retrata os dois protagonistas, Hamm e Clov, reclusos num abrigo, sofrendo com a escassez de alimentos e remédios. O enredo transcorre em torno de uma possível partida de Clov, enquanto Hamm, seu decrépito senhor, administra o fim das provisões: alimentos, remédios, sonhos, ideais. Os pais de Hamm, Nagg e Nell, acentuam as relações de dependência e solidão, num paralelismo constituído de forma grotesca, e, ao mesmo tempo, poética. Com diálogos preenchidos de humor cáustico, Fim de partida é um ensaio sobre o enigma de nossa condição, segundo Beckett, desumana.  
Quando: Terça e quarta, às 21h. Quanto: R$ 30,00.

 

INSTANTÂNEOS
Teatro de máscaras balinesas da Cia dos Bondrés 
Até 30 de março de 2014 – Teatro Maria Clara Machado (Planetário) 
O espetáculo aborda o ser humano e suas relações através de situações cotidianas. No palco, seis atores e uma musicista vivem diferentes máscaras, revelando de forma simples e lúdica a maneira como habitamos o mundo. Instantes de vida… Resultado de uma pesquisa sobre objeto manipulado, o cenário habita o palco de maneira ágil e lúdica.  Objetos são manipulados, ora por varas, ora sobre rodas. Como o espetáculo não se fundamenta no uso de palavra e do diálogo, a música, tocada ao vivo, assume papel fundamental na narrativa, garantindo seu lugar junto aos atores. Instrumentos asiáticos como o gamelão e instrumentos brasileiros e africanos (cavaquinho, conga, alfaia e pandeiro,marimbas) se integram, propondo pesquisa de ritmos populares  criando uma orquestra de instrumentos tocada por músicos e também pelos atores.
Quando: Sexta e sábado, às 21h. Domingo, às 20h. Quanto: R$ 30,00.

 

DOZE HOMENS E UMA SENTENÇA
Direção: Eduardo Tolentino
Até 14 de abril de 2014 – CCBB
Um júri está reunido para chegar a um veredicto sobre um caso de assassinato. Só que o resultado precisa serunânime, e a persistente dúvida de um dos jurados instaura uma grande discussão sobre o caso. De Reginald Rose.
Criado para um teleteatro, o drama ganhou projeção graças ao filme de Sidney Lumet, produzido em 1957.
Direção: Eduardo Tolentino. Elenco: Oswaldo Mendes, Zecarlos Machado, Brian Penido Ross entre outros.
Quando: Quinta a domingo, às 19h30. Quanto: 10,00.
 

SILÊNCIOS CLAROS
Monólogo baseado na obra de Clarice Lispector
Até 30 de abril de 2014 – TEATRO EVA HERZ – LIVRARIA CULTURA CENTRO 
Uma mulher, quatro vidas, quatro histórias. Ester traz as estações da vida em quatro contos de Clarice Lispector, e volta a traduzir com humor e irreverência as sutilezas da feminilidade da autora.O trabalho começou a ser desenhado há dez anos, com concepção de Ítalo Rossi, grande parceiro de trabalho de Ester Jablonski. Após seu falecimento, a atriz resolveu reformular a peça, antes chamada de Encontro com Clarice, e levá-la adiante em outras bases. Convidou o diretor Fernando Philbert, que brilhantemente batizou o novo espetáculo de Silêncios Claros. Após temporadas de sucesso no Parque das Ruínas e Teatro Serrador, uma nova concepção cenográfica foi criada para o palco do Eva Herz. Um exercício de várias leituras de um mesmo texto.Tirados da antologia “O primeiro Beijo e Outros Contos”, O Grande Passeio, Uma Tarde Plena, A Fuga e Uma Galinha, são pontuados pela sensibilidade e intimidade com que a autora penetra e passeia pela vida humana, suas contradições e suas vicissitudes. As histórias são contadas pela atriz, que dá vida à Clarice.
 Quando: Terça e quarta, às 19h30. Quanto: R$ 30,00.

 

BIG JATO
Baseada na obra de Xico Sá 
15 de março a 06 de abril de 2014 – Teatro Café Pequeno

Dirigido por  Morgana Kretzmann, o espetáculo conta a história de um menino em seus dias na boleia do caminhão de seu pai, um limpa-fossas chamado “Big Jato”. 

Ambientado no início dos anos 70,  a peça narra a passagem da infância à adolescencia e os dramas da vida do menino,  vivido por Diogo Camargos, que também interpreta os outros doze personagens dessa comédia. 

 

 

Quando: Sábado e domingo, às 20h. Quanto: R$ 30,00.

 

Bom proveito!

 

Fonte: espaçoriocultural.com.br